Aceite a realidade e comprometa-se com a mudança

Atualizado: 2 de ago.


Aprender a aceitar o que realmente é comprometer-se a mudar o necessário a fim de conseguir o que quer, sem precisar da preocupação para isso.


Afinal o que é aceitação?

Aceitação é o oposto da preocupação, praticar a aceitação é se tornar mais consciente: ficar no presente, ver as coisas como elas realmente são, não através das lentes distorcidas da preocupação. Estar na presente ajuda quando estamos frustrados, zangados, deprimidos ou ansiosos.

Separei algumas orientações para te ajudar


Atenção plena

Em vez de tentar controlá-la ou prever o futuro por meio da preocupação, a atenção plena permite você permanecer com a experiência atual na realidade concreta, sem lutar para controlá-la ou julgá-la, simplesmente percebendo o pensamento e permitindo que ele aconteça. Tomar distância dos pensamentos significa afastar-se e observar que são apenas pensamentos.


Evite Julgamento

Descrever em vez de julgar e colocar o controle de lado. As preocupações carregam julgamentos sobre o que é bom ou ruim, essencial ou desnecessário, uma dica bem importante é, em vez de julgar a realidade, descreva-a em termos de cor ou sensação ou descreva os comportamentos que você realmente vê.


Retire-se da cena por um momento

Observe que cada uma de suas preocupações parece ter você no centro. Retire-se da cena por um momento, aceite as limitações, incerteza, reconheça aquilo que jamais vai saber. Conhecer suas limitações permite abandonar a preocupação frustrante e a busca de respostas para perguntas sem respostas, ela começa a vencer o controle.


Solte a incerteza

A prática de se inundar com pensamentos de incerteza, é repeti-los indefinidamente sem fazer nada para obter certeza, permite perceber que se pode viver com a incerteza.


O que é fortalecimento pessoal?

Vamos defini-lo como a capacidade de fazer o que deve ser feito. É a capacidade de estabelecer metas saudáveis para si e de seguir um plano de ação. Ser capaz de fazer o que não se quer fazer é uma forma de vencer a procrastinação, a preocupação, a baixa tolerância à frustração, a de pressão e a ansiedade. Para isso você terá de fazer coisas que considera desagradáveis.


O poder da escolha versus preocupação

Isto envolve algumas perguntas a serem feitas:

Qual é minha meta? O que preciso fazer para atingi-la? Desejo fazer isso? Isso significa que terá de ficar desconfortável. “Você deseja fazer o que precisa ser feito? Você aceita ficar desconfortável?". Quais são os custos e benefícios de conseguir fazer o que é desconfortável? Fazer o que não se quer significa optar por fazê-lo.


Imperfeição bem-sucedida

Tornar-se bem-sucedido ao se tornar imperfeito significa progredir por meio de passos imperfeitos. O perfeccionismo o deixa preocupado(a) com a necessidade de encontrar a solução perfeita. O perfeccionismo pode também esconder a procrastinação. Você não precisa de perfeição, precisa de progresso.


Desconforto construtivo

Como vimos, boa parte da preocupação é uma tentativa de evitar ansiedade ou outras emoções desagradáveis, para ter progresso ou planeja resolver os problemas, talvez tenha de fazer algumas coisas que considera desconfortáveis.


Seu histórico de desconforto

Examinar seu histórico de desconforto é necessário, então pensa ou escreva como preferir, coisas desconfortáveis que você fez, mas que pensou que seriam úteis para a realização de suas metas. Registrar o desconforto vai ajudá-lo a fazer coisas que, no fundo, não quer fazer. Fazer do desconforto uma meta diária é a chave para progredir. É muito mais produtivo fazer coisas desconfortáveis do que se preocupar por nunca as fazer.

Finalmente, você não fará qualquer progresso a menos que fique desconfortável. Se protela, então está “driblando o desconforto'', quando tiver aceitado isso, a pessoa pode então optar pelo comprometimento com a mudança. Mudar não significa fazer o que se quer fazer, na verdade, geralmente significa fazer o que não se quer fazer. Mudança e progresso na vida envolvem imperfeição bem-sucedida e desconforto construtivo, fazer o que se evita por causa das preocupações.


Acompanhe seu podcast completo: https://podcasts.apple.com/br/podcast/5-aceita%C3%A7%C3%A3o-e-mudan%C3%A7as/id1569230847?i=1000567654231

Baseado no livro Como Lidar Com As Preocupações: Sete Passos Para Impedir Que Elas Paralisem Você – Robert L. Leahy

9 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo