O que você pode dizer a si mesmo para lidar com o "fracasso”.

Atualizado: 21 de set.



Nós todos nos preocupamos com a possibilidade de as coisas darem errado. Muitas vezes nos enganamos, afirmando que tudo vai dar certo e que será sempre bem-sucedido em tudo que for realizar. Mas durante a vida vamos cometer erros, talvez fracassar em algo, mas tentar “pensar positivamente” não é a solução. Talvez seu olhar para o fracasso ou sucesso seja equivocada, vou te ensinar a enxergar o fracasso com outras percepções.


1. Não fracassei, meu comportamento é que falhou.

Os comportamentos são fracassos, não pessoas. Se avaliar e fragmentar o comportamento que falhou na situação específica, ainda pode considerar os muitos milhares de comportamentos possíveis no futuro que podem dar certo em diferentes situações e em diferentes momentos. Limitar o comportamento a um momento e situação específicos proporciona a flexibilidade para buscar oportunidades bem-sucedidas no futuro.


2. Posso aprender a partir do fracasso.

O termo fracasso tem a conotação de terminalidade – “Está tudo acabado. Você fracassou”. Fracasso é informação do comportamento que “falhou” proporciona mais informações do que imagina, aprender a olhar adiante, se fortalecer e aprender a partir disso.


3. Posso ser desafiado pelo fracasso.

Experiências de fracasso são oportunidades para se sentir desafiado, capacidade que você precisa para lidar com outros fracassos e frustrações, inevitáveis na vida. Outra forma de reagir à frustração é encará-la como desafio. Se você é reforçado apenas pelos resultados (sucesso ou insucesso), então pode ser minado por experiências que falham.


4. Posso me esforçar mais.

Existem várias causas que você pode apontar quando falha em uma tarefa, tudo vai depender da forma que você interpreta o fracasso.


5. Talvez não tenha sido um fracasso.

Fracasso implica avaliação do tipo tudo-ou-nada do seu desempenho e nem tudo depende apenas de você.


6 . Posso focar outros comportamentos passíveis de darem certo.

Frequentemente focamos exclusivamente no comportamento isolado que não teve êxito. Existem um mero infinito de comportamento gratificantes possíveis quando pensamos em futuro.


7. Posso focar o que consigo controlar.

Geralmente podemos falhar em coisas que não controlamos, nesse contexto desistir cria oportunidades. Ao se preocupar com algo que não está funcionando, você pode explorar os comportamentos que pode controlar, o que depende exclusivamente de você.


8. Não era essencial ter êxito naquilo.

Quando se preocupa, você fica com a visão em túnel, você foca uma meta e a vê como essencial para sua vida. É essencial que seu sangue circule, que você respire, que o alimento seja digerido. Se falhar nessas coisas, você morre. Elas são tão essenciais que são automáticas. Entretanto, não é essencial obter boa nota, fazer fortuna ou conhecer o homem ou a mulher dos sonhos. Avalie o que realmente essencial na sua vida.


9. Há alguns comportamentos que compensam.

Quando não alcança a meta, você pode concluir que tudo que fez naquela situação fracassou. Isto faz sentido? Frequentemente, acreditamos que, se não realizarmos algo perfeitamente, então, nada teve êxito e foi uma completa perda de tempo. Desfechos podem ser incertos, mas enxergar avida apenas em termos do “escore perfeito” pode levá-lo a desconsiderar a importância do processo e das experiências da vida diária.


10. Todo mundo fracassa em alguma coisa.

Uma das consequências do insucesso é pensar que ninguém mais fracassou além de você. Pessoas bem sucedidas constroem o sucesso sobre fracassos. Nossa cultura deposita ênfase exagerada no sucesso e ênfase insuficiente na resistência, persistência, capacidade de recuperação e humildade. O fracasso é normal; faz parte dos relacionamentos, do trabalho, da prática de esportes, dos investimentos ou mesmo quando se cuida de alguém. Se conseguirmos normalizar o fracasso, compreender que faz parte do jogo, então teremos menos com que nos preocupar.


11. Talvez ninguém tenha percebido.

Você pode pensar que todos percebem suas falhas e ficam falando, lembrando-se delas e julgando-o para sempre. Reveja essa fantasia egocêntrica que outras pessoas não têm nada melhor a fazer do que ficar falando de seus problemas.


12. Estabeleci a meta correta?

Extremamente necessário avaliar se sua meta, é atingível e acessível.


13. O fracasso não é fatal.

Não é fatal cometer erros, perder ou fracassar, geralmente a maioria das situações há soluções.


14. Meus padrões estavam muito elevados?

O pensamento perfeccionista conduz a autoavaliações negativas de desempenho no trabalho, aparência, comportamento sexual, relacionamentos e saúde. Na verdade, o problema com padrões perfeccionistas é que eles jamais são atingidos (ou pelo menos não por muito tempo), levando, portanto, à contínua insatisfação e preocupação.


15. Fui melhor que antes?

Foque nas tentativas e no desempenho como acúmulo de experiências e aprendizado de novos comportamentos e percepções.


16. Ainda posso fazer o que sempre fiz, mesmo que tenha falhado.

Uma simples técnica que você pode usar é perguntar a si mesmo: “O que ainda poderia fazer, se isso realmente acontecesse?” Em outras palavras, quando você está diante de um comportamento que não funciona, em vez de sentar-se e ficar ruminando, pense em algo mais a ser feito que possa ser gratificante. Ao falhar em algo, você deve perguntar asi mesmo: “O que me resta fazer?”.


17. Falhar em algo significa que tentei.

Não tentar é pior.


18. Acabei de começar.

A constância faz o progresso. Encare o comportamento como passo inicial em um longo processo de evolução, autotransformação e mudança. Se você espera resultados imediatos e não os alcança, pode dizer si mesmo que apenas acabou de começar.


19. Amanhã é outro sucesso.

Amanhã representa outra oportunidade de sucesso.

20. Amanhã é hoje.

Será que você vive em um futuro hipotético, cheio de e ''se'' que quase nunca se concretizam. então pode começar a pensar em se voltar para o momento presente – o que está acontecendo neste momento.

Não alcançar a meta em determinada tarefa é um acontecimento. Você pode optar pelo desamparo, à impotência, ou se o estimula, desafia ou desperta e encara como um desafio ou aprendizado, depende da forma como você interpreta o evento no qual ''fracassou”. Busco desafiar-se a pensar de modo diferente sobre os acontecimentos em sua vida. E Você próprio determina como pensa e age depois da frustração. Talvez não possa controlar os acontecimentos passados, mas, com certeza, controla o presente e o futuro e, certamente, o que fará com tais acontecimentos.


Podcast baseado no livro Como Lidar Com As Preocupações: Sete Passos Para Impedir Que Elas Paralisem Você – Robert L. Leahy


https://open.spotify.com/episode/4wNFdxf0h3jF0RZQqwX5KQ



12 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo